Você já deve ter reparado que alguns motoristas odeiam o câmbio automático né?

Enquanto isso, há aqueles que o defendem, ressaltando o conforto, principalmente no trânsito das grandes cidades. Vamos ver quais são os mitos e verdades sobre o câmbio automático e entender como ele funciona!

O que é câmbio automático?
É um sistema que realiza todo o processo de seleção de marchas sem que o motorista precise realizar a troca. Para tanto, ele usa engrenagens diferenciadas, chamadas planetárias, e conversor de torque, que substitui o conjunto da embreagem em relação a uma transmissão manual.

Carros com câmbio automático gastam mais combustível?

Mito!

Essa ideia surgiu principalmente devido à ineficiência dos antigos câmbios automáticos, que não tinham um bom sistema de gerenciamento e realizavam a troca das marchas em rotações mais altas.

 

Em paradas, como um semáforo, o correto é mudar para a posição N?

Mito!

A grande diferença do câmbio automático é que o motorista só tem que acelerar e frear, sem precisar tirar as mãos do volante. Isso vale também para os momentos de parada. Todo o sistema é preparado para manter o veículo em D, mesmo parado, sem nenhum tipo de desgaste anormal.

 

Ele quebra menos, porém o custo de manutenção é maior!

Verdade!

Isso acontece principalmente devido ao uso inadequado da transmissão manual, por exemplo: engatar marchas sem que o conjunto de engrenagens estejam alinhados.

Como o câmbio automático é controlado por um sistema eletrônico, isso não ocorre. Essa transmissão é muito mais complexa e não são todas as oficinas que estão preparadas para realizar a manutenção.

 

Câmbio automático quebra menos e dura mais?

Verdade!

As transmissões automáticas são projetadas para durar toda a vida útil do veículo. Em alguns casos, nem mesmo a substituição do óleo lubrificante é necessária. Transmissões manuais, além de sujeitas a erros de operação, precisam troca periódica do kit de embreagem.

 

Em um carro automático, o ideal é acelerar com o pé direito e frear com o esquerdo!

Mito!

A perna esquerda do motorista comum não tem a sensibilidade necessária para lidar com o freio, pois está acostumada ao acionamento da embreagem, pesada e de curso mais longo.

Dica básica:

Se em alguma situação você precisar de mais força do motor, como para realizar uma ultrapassagem, mantenha o pedal do acelerador pressionado até o fundo por alguns instantes!

E quer saber outra verdade? O AutoZ  é a melhor loja de peças automotivas da atualidade! Rápida e segura tem mais de 20 anos no mercado e possui 18 centros de distribuição pelo Brasil. No AutoZ você tem tudo o que precisa. Em caso de dúvida, entre em contato com nosso time no 0800 777 6387.

 

 

O mercado automotivo está se transformando muito nos últimos anos, e cada vez mais estamos preparados para receber e popularizar essas mudanças. Confira o que 2019 prepara para o futuro e como vamos receber cada novidade.

Quais são as tendências para o mercado automotivo?

A tecnologia vem avançando de modo rápido. Há 10 anos, carros sem motorista ou elétricos era algo distante e para um nicho muito restrito. Mas caso ainda não tenha reparado, essas tecnologias já são tendência e estão mais perto do que imaginamos.

E o que há de tão positivo nessas tecnologias? Elas vêm para simplificar o dia a dia, transformando processos e fazendo não só as antigas empresas se adaptarem, mas os consumidores também.

5 tendências que vão mudar o mercado automotivo 

  1. Mobilidade

A primeira tendência já é realidade para grande parte dos motoristas. GPS, câmeras de ré, conexões com seus smartphones, tudo isso é o início de um novo jeito de dirigir cada vez mais integrado e de modo interativo. Em 2019, fique atento aos possíveis aplicativos que vão mudar a sua rotina. Uma das melhorias ou tendências é o compartilhamento de veículos, eles prometem ser cada vez mais virtuais.

Mas o que é o compartilhamento de veículos? Bem, é o “aluguel” sem precisar ir a uma locadora especializada. O processo online permitirá o uso do veículo pelo tempo determinado por você no aplicativo, tudo de modo interativo para garantir sua mobilidade.

  1. Carros autônomos

Essa tendência promete ser a solução do problema de várias pessoas afinal, não são todos os motoristas que realmente gostam de dirigir. Confira o que as empresas vêm fazendo! Muitas delas já estão dedicando investimentos e tecnologias para carros autônomos. Além de beneficiar os que não são tão fãs de direção, a nova tecnologia vai ajudar a diminuir os acidentes causados por erros humanos.

As principais empresas com esse sistema são: Google, Microsoft e Apple. Algumas marcas já usam esses sistemas como a BMW, que sua o Google Assistant.

Aguardem! Nos próximos anos os carros autônomos estarão na rua, com certeza!

  1. Carros elétricos

Cresce cada vez mais o movimento para termos veículos com energia renovável, que serão mais benéficas para o mundo. E eles já são realidade, os carros elétricos já estão na rua e devem aumentar a frota nos próximos anos e mais, a autonomia dos carros já é um sucesso.

Em 2019, a isenção de alguns impostos reduzirá o valor do veículo de 7% até 25% devido a Rota 2030 – programa que tem como metas: dar mais eficiência ao mercado de carros elétricos, itens de segurança obrigatórios para os próximos anos e novas tecnologias que deverão ser desenvolvidas no Brasil.

Fique atento e busque o seu!

  1. Concessionárias digitais

Se você não reparou, o mercado mudou e a rede de distribuição dos carros também. Já realidade, as concessionárias digitais vêm se adaptando ao novo mercado.

Quem já marca presença são as marcas Fiat e Volkswagen, que estão tentando suprir as novas necessidades dos clientes.

  1. Carros voadores

A feira de tecnologia que aconteceu em Las Vegas, CES 2019, já tem a tendência mais legal de 2019. Um carro voador. Isso mesmo! O Bell Nexus, da Nexus, mistura um carro de luxo com helicóptero e drone. Ele promete arrasar nos próximos anos com o protótipo! Há duas formas de dirigi-lo, na horizontal ele se move para cima e para baixo e na vertical, que se move para frente, trás e lados. A Nexus ainda afirma que o protótipo será um veículo híbrido.

Agora que você já sabe um pouquinho mais sobre tendências do mercado automotivo, leia também o nosso post sobre óleo e descubra novas curiosidades!

AutoZ

O AutoZ ainda não está no futuro, mas é a melhor loja de peças automotivas da atualidade. Rápida e segura tem mais de 20 anos no mercado e possui 18 centros de distribuição pelo Brasil. Precisa de peças ou fazer revisão no seu carro? No AutoZ você tem tudo o que precisa. Conte com o AutoZ! Em caso de dúvida, entre em contato com nosso time no 0800 777 6387.

Você sabia que as luzes do painel foram criadas para que seu carro se comunique com você? Essas pequenas luzes tem a função de mostrar ao motorista sobre estado do carro e sobre situações que podem alterar a sua segurança dentro do veículo. Por isso, é necessário saber o que elas querem mostrar.

As luzes do painel estão localizadas na parte dianteiro do carro e acendem de forma rápida quando você liga o motor. Antes de dar partida olhe se alguma luz do painel do painel continua acesa, se isso acontecer identificar a cor dessa luz é importante, pois as cores vermelhas e laranjas requerem atenção imediata.

As indicações das cores das luzes no painel:

  • As luzes do painel vermelhas indicam perigo e alerta.
  • As luzes do painel amarelas significam uma advertência.
  • As azuis e verdes são apenas informativas e indicadoras de direção.

 

Confira algumas luzes do painel que merecem a sua atenção:

Indica a pressão de óleo do motor, ela indica que há pouco óleo ou algum problema na lubrificação do motor

 

Esta luz acesa constante mostra que há alguma falha no sistema de bateria.

 

Indica que o freio está acionado ou que há um vazamento de fluido.

 

É ativado quando tiver algum problema no seu carro para avisar outros condutores e evitar acidentes.

 

Temperatura do líquido de arrefecimento sinaliza que o motor do carro pode estar superaquecendo.

 

Pode indicar problemas injeção eletrônica ou no controle de estabilidade do seu carro.

 

Você está com baixo nível de combustível e necessita buscar o posto mais próximo.

Agora que você já viu o significado de algumas luzes do painel do seu carro, veja também mais sobre carros elétricos aqui no nosso Blog!

Tem mais alguma dúvida sobre os principais tipos de pneus e suas características? Deixe seu comentário ou entre em contato conosco pelo nosso whatsapp  e teremos prazer em respondê-lo.

 

 

Porque conhecer sobre os carros elétricos?

Devido a consciência ambiental sobre os danos causados ao meio ambiente, como resultado a queima do petróleo pelos veículos com motores de combustão interna, a quantidade veículos elétricos em circulação vêm aumentando a cada dia.

Energia hidrelétrica, energia solar e energia eólica são referências de obtenção de energia a baixo custo. A energia eólica e energia solar podem ser obtidas pelo próprio usuário do veículo elétrico em sua própria casa.

Desse modo, podemos afirmar que o verdadeiro carro flex é o elétrico, pois, a sua fonte de energia, a eletricidade, pode ser obtida de diversas fontes. A espera é de que as novas formas de obtenção de energia elétrica aumentem nos próximos anos. Os carros elétricos são verdadeiramente autônomos quando se fala de energia para nutrir o seu motor.

Os carros elétricos utilizam a bateria de 2 formas: corrente contínua gerada diretamente pela bateria e corrente alternada a partir de inversores de tensão, para alimentar os motores.

Em geral há também circuitos que dão aos freios a capacidade de recarregar as baterias pois a força exercida durante as frenagens retorna em forma de energia para a bateria.

Além da preservação do meio ambiente e da consciência ambiental por parte da comunidade mundial, o carro elétrico apresenta uma série de vantagens, dentre elas, zero emissão de poluentes, maior economia de dinheiro, silêncio absoluto e redução ou dispensa do IPVA.

 

Tipos de carros elétricos:

– Inteiramente Elétrico: Não dispõe motor de combustão como os convencionais, o único motor que o faz mover é o elétrico, alimentado por baterias. Após a utilização, essas baterias devem ser ligadas em uma tomada conectada a rede elétrica para recarregar.

– Híbrido Plug-In: São como os carros inteiramente elétricos, mas possuem um pequeno motor de combustão que carrega as baterias. Este modelo apresenta a vantagem de no caso da bateria se esgotar, o motor de combustão preserva o carro em movimento até que possa ser feita uma nova carga das baterias na rede elétrica.

– Híbrido: Não se conecta à rede elétrica. Estes modelos possuem dois motores, um a combustão e um elétrico. Em velocidades baixas, como em um trânsito pesado, por exemplo, são os motores elétricos que funcionam, já em altas velocidades é o motor de combustão que assume.

 

Se estiver com dúvidas, entre em contato conosco pelo nosso whatsapp, e teremos prazer em respondê-lo.

 

 

 

Uma pergunta muito frequente é “quando devo trocar o óleo do meu carro?”, pois essa é uma precaução a ser considerada, uma vez que o lubrificante transforma suas propriedades com o passar do tempo, não assegurando mais a proteção adequada para as peças do motor e o desempenho ideal do seu carro. A lubrificação errada, no entanto, pode significar a redução da performance do automóvel, o aumento no consumo de combustível e até mesmo a fundição do motor.

É primordial, portanto, ficar ligado e, considerar os prazos por quilometragem e o tempo de uso para fazer sua devida troca, no momento certo. É sugerido sempre que possível examinar o nível do óleo quando for abastecer seu carro, sempre antes aguardando alguns minutos com o motor desligado em terreno plano. A maioria das pessoas, no entanto, faz a troca apenas de acordo com a quilometragem, o que algumas vezes pode não funcionar. Alguns outros fatores também influenciam o momento da troca, fique alerta amigo!

Para os carros que rodam pouco, ou seja, que não estão sempre no trânsito, e não estão expostos às altas variações de temperatura, a troca de óleo pode ser feita entre 10 mil e 15 mil quilômetros com lubrificante sintético ou anualmente. Nesse caso, se você seguir as revisões corretamente, já fará a troca de óleo quando você levar seu carro.

Para os carros que rodam muito, ou seja, utilizados diariamente, aí já é outra história, porque você com certeza enfrenta mudanças de temperaturas mais bruscas, e passa mais horas no trânsito, exigindo mais do motor. Nesse caso, é recomendado fazer a troca a cada 5 ou 7 mil quilômetros, o que equivale praticamente a um semestre.

Os dois tipos mais usados de óleo são:

  • Óleo semissintético

É o óleo que mistura a base sintética com a mineral, recomendado para motores mais potentes. Esse tipo de lubrificante causa menos carbonização interna no motor, ou seja, quando a queima do combustível não é completa, parte do carbono não queimado se acumula nas válvulas, pistões e câmaras.

O óleo semissintético ajuda a amenizar o atrito entre as peças internas do motor, principalmente durante a partida, quando a maior parte do óleo ainda está no reservatório. A troca é recomendada pela maioria dos fabricantes a cada 8 mil KM

  • Óleo sintético

Os óleos sintéticos têm um custo mais alto por serem produzidos artificialmente. Eles mantêm a viscosidade constante, independente da temperatura do motor, evitando sua carbonização. São indicados para carros esportivos e a troca é recomendada a cada 20 mil KM.

 

Há diferentes tipos de óleo no mercado, classificados tecnicamente, podendo ser de origem mineral ou sintética. Para descobrir qual o melhor lubrificante para o seu carro, consulte o manual do seu veículo.

Tem mais alguma dúvida sobre como montar o seu som automotivo? Deixe seu comentário ou se preferir fale conosco pelo nosso WhatsApp, que teremos o prazer em respondê-lo.